Outlander - A viajante do tempo

Resenha



Claire e Frank devido a guerra acabam se afastando um do outro. Claire é enfermeira e Frank é historiador. Após o fim da guerra, ambos decidem fazer uma segunda lua de mel e vão para Inverness na Escócia. Ao chegar lá eles se deparam com várias crenças diferentes, assim como vários lugares históricos. Frank como amante da história e pela sua própria história familiar, logo vai a caça de novas descobertas e em busca de novas amizades. Como Claire não é tão amante de história como o marido, acaba encontrando uma forma de se ocupar, que é explorar a botânica da região já que seu maior hobbie é descobrir a função medicinal de cada espécie de planta.

Em uma dessas buscas, Claire acaba conhecendo um círculo de pedras chamado de Craigh na Dun. Posteriormente soube por Frank que um grupo de bruxas faziam uma espécie de cerimônia (ritual) no local de tempos em tempos. No dia seguinte, ambos acordaram cedo para tentar assistir a cerimônia. Após o fim da mesma e estando completamente encantados e maravilhados com tudo que haviam visto foram embora. Porém Claire acaba retornando ao local depois de um tempo para encontrar uma planta específica que tinha visto por ali. Só que ela acaba tocando em uma das pedras e simplesmente é transportada para duzentos anos antes da sua verdadeira época.

Depois de recuperar melhor a consciência Claire começa a perceber que há algo de errado e diferente, principalmente após encontrar um homem exatamente igual a seu marido, mas que não é ele. Após ser capturada por outro homem que ela não faz a mínima ideia de quem seja, Claire vai parar em casa que está cheia de homens com roupas “exóticas”. Apesar de estar totalmente confusa, seu lado enfermeira fala mais alto depois de se deparar com um homem que está totalmente ferido. A partir dai sua amizade com Jaime vai crescendo cada vez mais e ao mesmo tempo ela vai tentando viver naquela época, se adaptando as pessoas e suas crenças e costumes sem poder dividir nada com ninguém sobre seu segredo de como foi parar ali sozinha.



“Não precisa ter medo de mim - disse serenamente- Nem de ninguém aqui, enquanto eu estiver com você” (p. 91)

“Entendo por que a Igreja diz que é um sacramento. [...] Isto? Por quê? [...] Ou ao menos sagrado - disse ele. - Sinto - me como o próprio Deus quando estou com você.” (p. 310)

“Eu sou senhor...e você é minha senhora. Parece que não posso possuir sua alma sem perder a minha.” ( p. 410)

“Chega-se a um ponto, numa intensa luta física, em que uma pessoa se abandona ao uso desenfreado de força e recursos corporais, ignorando os custos até a luta acabar. As mulheres encontram este ponto no parto; os homens na batalha. Passado esse ponto, você perde todo medo da dor ou do ferimento. A vida se torna muito simples a essa altura; você fará o que está tentando fazer ou morrerá na tentativa e, na verdade, não importa muito o desfecho.” (p. 684)

“Porque onde todo o amor existe, não há necessidade de palavras. É tudo. É imortal. E se basta.” (p. 740)




A obra como um todo é espetacular, é uma história que você se apaixona e se apega e não quer mais largar. Eu sinceramente fiquei com maior apego de terminar o livro, não queria que acabasse. Ao ler houve momentos que ri, que chorei, que fiquei chocada e com muito ódio e muitos mais; é como um mix de sentimentos. Estou completamente apaixonada por tudo, pela obra e principalmente por Jaime, esse homem mais maravilhoso e no qual você admira quanto mais o conhece. Sem palavras para descrever esse personagem, para mim é o melhor crush, melhor personagem, melhor tudo, não há limites para descrevê-lo. E Claire, nossa como admiro essa mulher, acho que eu tinha endoidado ou coisa do tipo, só lendo para entender os sentimentos e as forças dela. Para mim foi uma das ou a melhor obra que já li. Única coisa que me deixou chateada, mas que o problema foi da editora, é que encontrei um erro de nomenclatura dado por espécies de seres vivos. Foi a segunda vez que vi esse erro em um livro da Arqueiro e me decepcionei porque é algo inaceitável na minha opinião, cheguei até enviar um e-mail perguntando, só que nem se deram o trabalho de me responder. Enfim, LEIAM, LEIAM!!!!!!!!




Autora: Diana Gabaldon
Editora: Arqueiro
Edição: 2016
Número de páginas: 797
Nota: 



Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger