terça-feira, 25 de julho de 2017

# Fantasia # Literatura Nacional

O Legado da Ruína

Resenha


Sinopse: Em um mundo entre tantos, o Império de Yxor dominava toda a terra conhecida pelo homem. Seu poderio com exércitos vastos e legiões de magos sempre assegurou o controle sobre os reinos subordinados a ele.
Sob o comando de Rognam, um herói que surgiu em tempos obscuros e devolveu a esperança aos homens, o Império yxoriano cresceu e se expandiu até que todos os homens se ajoelhassem perante o imperador-deus.
Um casamento foi celebrado entre ele e a herdeira do maior dos rebeldes, a filha de Sirar, o Leão, regente da nação sulista de DacMeth, com o intuito de unificar aqueles que um dia foram inimigos e de trazer a prosperidade acompanhada de paz.
Dessa união três crianças nasceram, três príncipes de personalidade e objetivo diferentes. Regnar, o mais velho e herdeiro do trono, luta contra as vontades irrecusáveis de seu pai para tentar seguir seu caminho. Arcaedas, um feiticeiro tamanhamente talentoso, quanto arrogante, assolado por uma enfermidade que o privou do sentido da visão. Syric, o mais novo, um rapaz confuso, com o presente e o futuro envoltos em dúvidas e mistérios.
Cada um parte em sua jornada pessoal, motivados por ambições e vontades particulares.
Mas a suposta prosperidade no Império é fraca. Enquanto Yxor julga ter controle sobre os reinos conquistados, seus monarcas indignados pela opressão duradoura tramam silenciosamente a queda do Imperador e da unidade conquistada por ele. E, nas sombras mais densas um ser sinistro de tempos imemoriais espreita, pacientemente, tecendo planos macabros e aguardando seu momento de revelação. 




Tudo parecia ser mais um dia normal no Reino de Yxor, mas em meio a uma tempestade forte a trombeta toca e com ela um eminente perigo estava vindo. Foi avistado um enxame de selvagens atacando o Império, despreparados, soldados e magos não conseguiam dar conta do que estava acontecendo, até que descobriram o real perigo, o lobo Harulf. O lobo parecia querer somente uma coisa, a joia que impedia que os demônios do Fosso Abissal entrassem no mundo, e ela se encontrava na Torre. Nada conseguia detê-lo, nem mesmo os magos com seus poderosos feitiços. Somente um guerreiro chamado Rognam conseguiu impedir a fera de atingir seu objetivo. Rognam matou Harulf, mas quis uma recompensa e isso acabou lhe gerando consequências.

Após o fim da Forja da Guerra, Rognam foi intitulado Imperador do Reino Yxor, casou-se e teve três filhos. Regnar o primogênito parecia nunca conseguir ser suficiente para o pai, sempre humilhado e revoltado por ver o tratamento de Rognam com sua mãe. Arcaedas é cego, mas extremamente talentoso na arte da feitiçaria, sua relação com o irmão é a pior possível, sempre que pode Arcaedas tenta humilhar Regnar. Além disso, o filho do meio tem uma grande ambição por poder e é extremamente arrogante. Já Syric por ser mais novo de todos é um rapaz confuso que ainda não mostra saber qual caminho seguir.

As rixas entre Regnar e Arcaedas só foram crescendo ao longo tempo, até que um dia o primogênito não aceita mais as coisas que irmão faz e o ataca. No entanto, isso acaba sendo uma benção, pois é a partir daí que Regnar descobre seu verdadeiro destino e missão. Enquanto isso, o Imperador se mostra a cada dia mais arrogante e “louco” até que a aparição de um ser começa a mudar muita das escolhas de Rognam. E entre as sombras muitos planos demoníacos estão sendo planejados, somente aguardando o momento certo para tudo cair por terra.



Eu adorei a obra, achei a história extremamente fantástica e já quero o segundo livro. Me surpreendi a todo momento com os acontecimentos do livro e fiquei “passada” com o final. Uma obra muito bem escrita e rica em detalhes. Preciso muito saber de muitas coisas que não foram ditas nesse livro, “morta” de curiosidade. Da vontade de chamar o autor e ter aquele bate-papo para você desabafar e matar a curiosidade. De primeira já me encantei com Regnar, deu muita vontade de acolher o príncipe e sua mãe. Rognam é aquele Imperador super arrogante e que sempre acha está acima de tudo e todos, sua palavra é a lei. Em relação à Arcaedas eu não suportei desde o início e não encontrei um motivo sustentável e justificável para ele ter a personalidade que tem. Porém ao chegar ao fim do livro descobri que tudo está entrelaçado e destinado. Os leitores que gostam de histórias que envolvem guerra, magia, demônios...iram adorar O Legado da Ruína.


Autor: William Tannure
Editora: Chiado
Edição: 2017
Número de páginas: 563
Nota:

Instagram