quinta-feira, 12 de outubro de 2017

# Resenhas # Romance

O Príncipe Leopardo

Resenha


Lady Georgina  Maitland é uma solteirona que ganhou de herança da sua tia algumas terras em Yorkishire, a Mansão Woldsly, quem administra é Harry Pye, mas Georgina decide visitar o lugar, ainda mais porque sua irmã Violet está passando uma temporada por lá.

Porém a caminho da Mansão sua carruagem quebra com a grande tempestade e sem ter para onde ir, Georgina e Harry acabam indo parar em uma cabana antiga que ficava no meio do caminho para se abrigarem. Como estavam ensopados, precisam tirar a roupa para que não ficassem doentes. Só que essa “simples” atitude faz com que ambos acabam vendo um ao outro com outros olhos.

Ao chegar a Mansão no dia seguinte Georgina descobre que várias ovelhas das propriedades do seu vizinho, Lorde Silas Granville, estão morrendo por envenenamento e o principal suspeito de tudo isso é seu administrador, Harry.
Pelos comentários Harry e Silas são inimigos e Harry voltou aquelas terras para prejudicar o lorde, mas ninguém fala o que possivelmente aconteceu no passado.


Devido aos comentários ao redor Harry fica receoso de Lady Georgina acreditar e lhe demitir, e essa seria a atitude mais sentada. Só que Georgina em nada acredita nos boatos. Harry decide investigar quem está causando mal as ovelhas e querendo lhe prejudicar ao mesmo tempo, então começa uma busca aos arredores por relatos dos habitantes locais. No entanto, Lady Georgina decide investigar juntamente com ele e as coisas começam a se tornar complicadas em relação a proximidade de ambos.

Lady Georgina se sente cada vez mais atraída por Harry, seus desejos começam a ferver seu corpo até que ela não consegue mais ficar próxima dele e começa a seduzi-lo para lhe tomar. Mas Harry sabe das consequências de uma pessoa como ele, sem posses, um lacaio, se envolver com uma Lady.

Com o tempo a amizade e a atração entre Georgina e Harry se tornam cada vez maiores e mais explícitas e implícitas. Enquanto isso, Harry continua querendo limpar seu nome e descobrir o que está havendo com as ovelhas.



Em relação ao primeiro livro da trilogia há uma inversão de papéis. Em vez de uma mocinha, temos um mocinho. Enquanto no outro livro temos uma mulher pobre e viúva, nesse temos um homem que guarda uma cicatriz no corpo e na alma, é um cocheiro que conseguiu “crescer” se tornando um administrador de terras e que se vê totalmente atraído pela sua “chefe”.

Nesse livro vemos algo totalmente moderno para a época, me vez de o homem seduzir a dama é ao contrário. Georgina nunca quis se casar, mas se sente atraída de forma carnal e futuramente sentimental por Harry, ela primeiramente quer ver um homem nu e ter todos os prazeres da carne. Só que com o tempo ela descobre que não é só isso que quer de Harry, ou melhor, o que sente por ele. E tudo isso Georgina age sem pudor, sem se preocupar com que os outros vão falar, ela só quer se entregar a sua luxúria.

E Harry por ser pobre e ter um passado “comprometedor” sofre com as acusações das pessoas e principalmente por Lorde Silas que usa do seu total poder para fazer o que quiser com as pessoas. Um homem amargurado que não tem sentimento por ninguém, apenas para seu filho mais novo que para ele tem mais valor que seu primogênito.

Esse livro nos mostra as diferenças de classes, a mulher sendo independente, a relação entre pai e filho e as consequências disso, e que as aparências enganam. Além disso o final me surpreendeu totalmente, não fazia a mínima ideia sobre o verdadeiro assassino de ovelhas.

Amei a obra, achei simplesmente fantástica. Como Harry e Georgina são quentes, hahahahah. Fiquei tendo pequenos suspiros com esses dois. Harry não é aquele homem fofo, é aquele homem bruto que não deixa de ser atencioso. E o Georgina é uma mulher moderna que tem todo apoio da família. Estou amando a escritora da autora e todas as coisas que ela coloca à tona no enredo. Como no outro livro, esse também traz um conto sobre a história do Príncipe Leopardo. E é claro que não vejo a hora de conhecer O Príncipe Serpente.



Autora: Elizabeth Hoyt
Editora: Record
Publicado: 2017
Número de páginas:  361

Nota: 

Instagram