quinta-feira, 23 de novembro de 2017

# Distopia # Resenhas

O doador de memórias

Resenha



Esse livro conta a história de Jonas, um pré-adolescente que vive em uma comunidade. A comunidade é dividida da seguinte forma: cada casa tem um núcleo familiar, onde o casal é escolhido pelos Anciões, assim como os filhos. E cada núcleo possui apenas dois filhos, um menino e uma menina. Os filhos são adotados, pois os casais são inibidos de sentir qualquer tipo de “desejo”.





Cada criança passa de fase e cada tipo de fase é um crescimento e amadurecimento. Jonas é um onze e logo se tornará um doze, o que faz dele nessa “idade” ou fase começar a se preparar para ter uma função ou profissão dentro da comunidade.

Jonas mora com seus pais e sua irmã Lily, ambos têm um laço familiar tranquilo e compartilham sempre seus sentimentos e sonhos uns com os outros. Seu pai é uma espécie de cuidador, ele fica no “berçário” da comunidade e uma das crianças nascidas está sofrendo para dormir. Com “pena” do bebê, o pai de Jonas acaba trazendo para casa e todos começam a cuidar de Gabriel para que ele tenha um sono mais tranquilo. Mas conforme o tempo vai passando, Gabriel não apresenta melhora. No entanto, o pai de Jonas consegue fazer com que os Anciões deixem Gabriel permanecer mais um ano na sua casa aos seus cuidados. Se Gabriel apresentar melhora ele será adotado por uma família e, se não, terá que ser dispensado.

O dia da cerimônia para Jonas se tornar um doze chega e a sua ansiedade só aumenta. Porém na sua vez de ser chamado a Anciã que está fazendo a apresentação pula seu nome. E conforme o tempo vai passando tanto Jonas quanto toda a comunidade começam a ficar aflitos.




Depois de todos serem chamados, Jonas finalmente é convocado para subir ao palco e a Anciã lhe diz que ele será o novo Recebedor de memórias; um dos cargos mais importantes e de prestígio de toda a comunidade. O recebedor de memórias é alguém que guarda todas as informações antepassadas, tudo que já teve no mundo, todos os tipos de sentimentos e muito mais.

Então é a partir das aulas para se tornar um recebedor de memórias que a vida de Jonas começa a mudar drasticamente e ele começa a descobrir a verdade sobre tudo.





“O pior de ser quem guarda as lembranças não é a dor que se sente. É a solidão. As lembranças precisam ser partilhadas.”



Esse livro aborda temas impactantes. Fiquei pensando se um dia chegaremos a esse ponto, se poderemos ser esse tipo de pessoa. E é até um conflito você pensar no que está certo ou errado entre as regras da comunidade. Pois afinal, tudo tem dois lados ou duas faces.

Antes da cerimônia de Jonas você começa a pensar que até então tudo é “normal”, mas depois que Jonas começa a receber as memórias, percebe-se o quanto aquelas pessoas são “perturbadas”. A impressão que tive é que eram uma espécie de robôs humanos, que estão programados para fazerem só determinadas coisas.

E aí você também sente toda aflição de Jonas quando ele descobre os sentimentos, a vida. Eu sinceramente acho que tinha enlouquecido que nem a Rosemary. É muita informação para uma única pessoa receber. Admirei a coragem e toda confiança que o personagem teve. Agora estou curiosa com os outros livros e se irei reencontrar esse personagem.

Eu adorei o livro, achei incrível como tudo foi abordado. É uma ótima leitura para refletirmos sobre nossas atitudes como pessoa e como ser humano. Meu único pesar é como o livro terminou, o que sinceramente eu esperava muito mais.

Ahhh no final do livro tem uma entrevista com a atriz Taylor Swift que fez participação no filme e também tem um trecho do próximo livro.


Vou deixar aqui para vocês as capas dos livros. Os títulos do quarteto são:  O doador ( O doador de memórias), Gathering Blue (A escolhida), Messenger (O mensageiro) e Son ( que ainda não foi publicado no Brasil). Vou deixar também o trailer do filme e os personagens principais.







          



Ficha Técnica

Autor: Lois Lowry
Editora: Arqueiro
Publicado: 2014
Número de páginas:  208

Nota: 

Instagram