quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

# Resenhas # Romance de Época

O Príncipe Serpente

Resenha



Indo para sua casa depois de uma visita há um dos seus vizinhos, Lucinda Craddock – Hayes se depara com um homem praticamente morto, nu, todo ferido na estrada. Sem conseguir deixar para lá e seguir seu caminho, ela lhe presta socorro. Em sua casa, ela caba abrigando o homem no quarto do seu irmão David. Apesar do seu pai não gostar muito da ideia de pôr um homem desconhecido dentro de casa, ele acaba aceitando.



Logo após uns dias, o homem chamado, Simon Iddesleigh, acorda. Simon logo se depara com Lucy, no qual ele a intitula de anjo por ter lhe salvado a vida. Como a descoberta de que Simon não é nenhuma pessoa desrespeitosa e sim um visconde ele fica ali por uns dias até se recuperar. Mas como Simon foi parar em Maiden Hill e todo machucado?

Já em Londres, Sir Rupert Fletcher tem a notícia de que Simon finalmente está morto. Tudo foi planejado por Fletcher com o comando de Quincy James. O objetivo era matar Simon para que eles pudessem se livrar de vez do visconde. Então James, contrata uns capangas que espancam, esfaqueiam e que tiram as roupas e os pertences de Simon largando-o praticamente morto em uma pequena cidade da Inglaterra.




Enquanto isso em Maiden Hill, Simon se vê cada vez mais confortado na casa dos Craddock-Hayes, sua permanência vai de estendendo cada vez mais, assim como sua relação com Lucy. Simon se vê cada vez mais encantando com a simples mulher do interior. E Lucy se sente cada vez mais atraída pelo visconde, lhe desejando cada vez mais. Mas como ela é uma mulher do interior acredita que nada tem a despertar em Simon.

Mas uma cena vista por Simon a respeito de Lucy, faz com que se seus desejos somente se aflorem mais e lhe faz perceber que já passou da hora de ficar naquela casa e naquela cidade. E o início de uma nova ameaça só reafirma os riscos que Simon esteja correndo. Assim, ele acaba voltando para Londres para terminar o que já havia começado há um tempo atrás e deixa Lucy para trás.




Por que será que querem matar Simon?
E o que ele tem que fazer tanto em Londres?
Que cena é essa no qual Simon se depara?
Será que ele e Lucy vão ficar juntos?



Primeiramente eu queria falar Rá, vocês vão ter que descobrir. Kkkk, entendedores, entenderão, mas enfim. Eu sinceramente achei o livro bem chato do início ao fim. Quem me matar? Me matem então. Foi uma decepção total tanto a obra em si quanto os personagens. O livro todo só fica envolvendo um tema único e duelo. Achei muito forçado a protagonista ter uma mente tão aberta assim como o pai dela. Tudo muito fácil e simples, tudo muito forçado para aquela época.

Simon parece aqueles homens egoístas que só pensam nele, não vejo ele tentando agradar a Lucy, muito menos na cama. Logo de primeira ele já foi pouco cavalheiro, então fiquei tipo, WTP? E o pior que ele passa o livro todo assim, só pensa na coitada no final do final do final. Lucy coitada, apaixonada, aceita tudo do marido, apesar de saber dos defeitos dele está sempre abaixando a cabeça. Sei lá viu, ela não me passou pela garganta. E aquele pai chato dela? Nossa meu, da vontade de dar uns sacodes naquele velho. E que pai que aceita o que ele aceita sobre a vida da filha? Gente muito bizarro tudo.

O conto de o Príncipe Serpente também é muito ruinzinho e chatinho. É uma mistura de Cinderela com mais sombrio.

Não achei a história envolvente e nem cativante, os personagens não te ganham e tem características e atitudes muito forçadas e sem graças. Não dei uma nota mais baixa porque o problema pode ter sido apenas comigo e de certa forma tem um lado do livro que é bem escrito. Espero de coração que vocês gostem e não se decepcionem como eu.





Ficha Técnica

Autora: Elizabeth Hoyt
Editora: Record
Publicado: 2017
Número de páginas:  362

Nota: 

Instagram