domingo, 14 de agosto de 2016

# Resenhas

Laranja Mecânica

Resenha




Alex é um adolescente que além de ter como hobbie ouvir grandes orquestras sinfônicas. A noite ele costuma sair com seus amigos para fazer confusão pela cidade, roubando lojas e casas para obter dinheiro fácil, e batendo em pessoas inocentes somente por diversão. Seus pais acreditam que ele trabalha a noite não tendo a mínima desconfiança do que ele faz pelas ruas, já que ele sempre dá algum dinheiro para seu pai e não pede nada.
Tudo está em perfeito andamento até que Alex se irrita com seus amigos gerando um conflito no grupo. Como forma de se vingar dele, o bando arma uma armadilha no qual faz com que a vida de Alex mude completamente. Quem de certa forma o ajuda e o acolhe depois de um tempo acaba sendo uma pessoa que Alex prejudicou no passado.

**

“A tradição da liberdade significa tudo. As pessoas comuns deixarão isso passar, ah, sim. Elas venderão a liberdade por uma vida mais tranquila. ”

**

O livro contém o aviso ao leitor explicando tudo sobre o autor e o porquê do título. Logo após tem o prefácio que explica um pouco mais sobre o livro e em seguida vem uma nota sobre a tradução no qual explica o diversos linguajares do livro.

A história é contada em três partes pelo narrador, como se fosse passado, presente e futuro. Todo o texto narrado é composto de várias gírias que o próprio autor criou, o que de certa forma às vezes prejudica a compreensão do texto, mas é algo proposital. Apesar de dificultar a compreensão após algum tempo o leitor consegue associar algumas palavras com o que realmente ela significa.

No final há um glossário explicando o que cada gíria significa, mas eu não quis usá-lo o tempo todo e só fiz seu uso em alguns momentos.

Sobre a história, eu gostei muito, um livro bastante reflexivo e não sendo apenas uma “história”. A obra é muito mais que isso e vai muito mais além do que uma simples compreensão. Dá para perceber muitas coisas que está nas entrelinhas ao longo do texto, o que torna a obra magnífica. Quando você para pra pensar quando o autor criou a obra e o que ela quer te transmitir, percebe-se o quão genial esse escritor foi porque é algo que vai além do alcance, servindo tanto nos tempos de hoje como futuramente. Eu realmente recomendo o livro para quem ser aprofundar mais num conhecimento maior e filosófico.

**

Autor: Anthony Burgess
Editora: Aleph
Edição:2014
Número de páginas: 200
Nota:

Instagram