quarta-feira, 5 de abril de 2017

# Drama # Resenhas

O que me faz pular





Neste livro não temos uma história contada sobre um menino com autismo e sim pode se dizer que um “jogo” de perguntas e respostas. O que me faz pular, primeiramente fala quem é o autor da obra, no caso o Naoki, um menino japonês que tem autismo. Na época em que escreveu o livro, Naoki tinha 13 anos, hoje ele dá palestras sobre o tema, escreve em seu blog e escreve muitos outros tipos de textos.



Na introdução temos o básico de informação sobre o que é o autismo e como isso afeta a própria pessoa e a quem está em volta, principalmente os pais. E é quando temos um “depoimento” de um casal que tem um filho autista, que através de pesquisas eles conheceram a obra de Naoki e decidiram traduzir o livro para outras pessoas lerem. É ai que temos a tradução feita por David Michell.




Na obra encontra-se diversas perguntas, ao total de cinquenta e oito, e em cada pergunta Naoki responde como se sente e/ou porque faz tal ação. Por exemplo: ‘Por que você faz as mesmas perguntas o tempo todo? Por que você fala de um jeito tão peculiar’. No livro também encontramos alguns contos feito pelo autor, relatos de alguns momentos que ele viveu ao longo dos textos e após o prefácio tem um conto chamado Estou bem aqui.





**

Gostei bastante do livro e o achei bem interessante, principalmente para aqueles que querem saber mais sobre assunto. Acredito que a obra seja mais satisfatória ou que desempenha um real valor para pessoas que são profissionais da saúde, educação e pais de modo geral, principalmente aqueles que tem filhos autistas. Vi muitas pessoas falando que o livro era fofo e lindo e aquilo outro, não se enganem, pois não se trata de nada disso. É apenas um livro que te traz um conhecimento maior sobre um determinado assunto. Sim, você pode parar para refletir na sua vida, pode. Mas creio que esse não seja o objetivo da obra, lhe trazer reflexão do tipo “ ah eu deveria ser uma pessoa melhor e etc”, ele traz uma reflexão sim, de você respeitar e tentar entender e compreender melhor pessoas que são autistas, afinal eles não são tão diferentes de nós.

**

Autor: Naoki Higashida
Editora: Intrínseca
Edição: 2014
Número de páginas: 190
Nota: 


Instagram