quinta-feira, 29 de junho de 2017

# Fantasia # Resenhas

Ponto sem retorno

Resenha



Sinopse: Giselle Levy é meio-bruxa e vive isolada do mundo com o seu avô, escondida do olhar do rei. É cuidadosa e astuta, contudo, numa tentativa de sobreviver, foi apanhada e chantageada por um dos príncipes de Kendrad, Cristian, que promete não a entregar, se ela for trabalhar para o palácio. Num dilema, ela coloca em perigo a sua identidade e passa a trabalhar no palácio, onde terá de lidar com as constantes tentativas de sedução do príncipe Cristian, os misteriosos olhares de príncipe Eli, os encontros escondidos com o seu melhor e único amigo, Rylan, e um rei desumano com segredos obscuros. Giselle vive numa constante incerteza e angústia de ser descoberta, amargurada pelo facto de não poder ser livre, encontra uma misteriosa sala, com um poderoso encantamento que poderá mudar tudo. Assertiva, inteligente e defensiva, irá deparar-se com uma escolha que mudará para sempre a sua vida e a ideia que tem si própria.








Giselle Levy sempre viveu às escondidas e isolada por ser uma meia-bruxa, com medo de ser pega e ser levada a fogueira pelo Rei de Kendrad, ela e o avô vivem em um abrigo longe das terras do Rei. Por não poder trabalhar e por seu avô já está em idade avançada e doente, ambos acabam passando necessidade e para sobreviver Giselle tem que caçar e/ou roubar. Em um desses dias quando o alimento já tinha acabado, Giselle decide ir à cidade para roubar algumas coisas, mas sua autoconfiança e ganância fez com que ela passasse por um grande risco. E nessa ela acaba conhecendo o príncipe Cristian, que para não a entregar lhe faz uma proposta de ir trabalhar no palácio. 

Ao chegar ao palácio, Giselle tem que tomar todos os cuidados possíveis para ninguém saber sua identidade. Ao mesmo tempo ela tenta se afastar das conquistas de Cristian e do seu misterioso irmão Eli. Além disso, parece que no palácio todos lhe odeiam e a querem em grande distância. Mas Giselle também não tenta ser completamente agradável e submissa a ninguém. Seu balsamo é sua amizade com Rylan, que tenta de todas as formas ir visitar a amiga no palácio. Nos seus horários de folga, Giselle tenta conhecer melhor o palácio e ao fazer isso descobre um local no qual ninguém parece entrar por lá há um bom tempo. Em meio a tentar sobreviver a cada dia, Giselle terá que fazer pequenas escolhas no qual poderá mudar completamente sua vida e daqueles que ama.


“ O egoísmo é tão necessário como o altruísmo, pelo menos na dose certa.” (p. 83)


“Estou a dizer que as aparências iludem, por vezes temos de observar as situações mais de perto e com mais atenção, para as conhecermos verdadeiramente.” (p. 118)


“O que damos como certo não é por nós valorizado. Os momentos raros, os que nos apanham de surpresa, são aqueles pelos quais vale a pena continuar a jogar.” (p. 123)




Eu amei a obra, achei fantástica e já estou querendo ler o segundo livro. O humor de Giselle é o melhor, as cenas dela com o Cristian são maravilhosas. A obra me lembrou um pouco o livro A Rainha Vermelha, não naquele jeito de ser da Mare, mas sim no fato de ser ajudada, ir viver no palácio, ter dois príncipes e um amigo, passar por necessidades...enfim, pequenos detalhes. A leitura da obra é fantástica, além de não conseguir parar de ler, quando você percebe já está quase no fim. Não encontrei nenhuma dificuldade em relação a linguagem do texto que é português de Portugal. Recomendo a todos conhecer essa obra maravilhosa, tenho certeza que vão se apaixonar.





Autora: Gabriela Simões
Editora: Edições Vieira da Silva
Edição: 2017
Número de páginas: 244
Nota: 

Instagram