quinta-feira, 17 de agosto de 2017

# Romance # Romance de Época

Uma noite como esta

 Resenha





Após Daniel voltar do exílio de ficar morando 3 anos na Itália devido ao seu passado, ele volta para Londres depois de seu amigo Hugh lhe garantir que ele estará seguro. Daniel acaba chegando no dia com concerto do Quarteto Smythe - Smith, e ao observar suas primas e irmã tocarem, ele percebe que a pianista não faz parte da sua família, o que o deixa completamente intrigado e fascinado. Logo após o fim do concerto, Daniel vai atrás dessa mulher misteriosa e não resisti em deixar de lhe beijar. A partir daí, Daniel não consegue mais esquecê-la.

Anne é governanta das meninas Harriet, Frances e Elizabeth e após a irmã da três, Sarah, alegar que estava extremamente doente e impossibilitada de participar do concerto, Anne acaba lhe substituindo para seu grande pavor. Mas Anne não tinha muita escolha, não poderia perder seu emprego, depois de tanto tempo finalmente estava em uma casa que gostava de trabalhar. Só que ao se deparar com a presença de Daniel, Anne não consegue resistir aos extintos e sentimentos que logo lhe abatem sobre aquele homem.
Porém, Anne não pode se deixar envolver com Daniel devido ao seu passado e por ela ser uma simples governanta. Basta saber se Daniel conseguirá falar longe dessa mulher totalmente misteriosa e que não sai dos seus pensamentos.




“ -Acho...- disse ele em um tom perplexo. - Acho que preciso beijá-la.
Ela recuou de forma abrupta, não parecendo exatamente assustada, mas sim confusa. Ou talvez preocupada.
Mulher esperta. Sem dúvida ele parecia louco.
- Um beijo rápido - Assegurou Daniel. - Só preciso lembrar a mim mesmo...” ( p. 26 e 27)

“ Daniel se inclinou para a frente.
- Está se divertindo, não está?
Ela sorriu. Talvez um pouco.
- Muito.
- Acho que isso talvez seja melhor do que a peça de Harriet - comentou Frances, os olhos seguindo junto com os das irmãs de volta para Daniel.” (p.126)

“ - Está combinado, então - disse Harriet, decidida. - Daniel será lorde Finstead - ela levantou a mão, detendo qualquer comentário - [...] A Srta. Wynter será a rainha má, Elizabeth será...[...] Elizabeth será a linda princesa - anunciou finalmente, para grande deleite da irmã.
- E quanto a mim? - perguntou Frances.
- O açougueiro - respondeu Harriet sem um segundo de hesitação.
Frances imediatamente abriu a boca para protestar.
- Não, não - interrompeu Harriet. - É o melhor papel, eu juro. Você consegue interpretar tudo.
- A não ser um unicórnio - murmurou Daniel.” (p.128)

“ - Amo você - disse ele. - Amo você.
E ele repetiu aquilo tanto com a boca como com cada movimento do corpo. Era avassalador, impressionante e absolutamente transformador se sentir parte de outra pessoas daquele modo tão magnífico.” (p.225)




Inicialmente não havia me apegado a história, mas com o decorrer do tempo fui me apaixonando. Logo você começa a identificar a escrita típica de Julia Quinn. O enredo me lembrou um pouco a mistura de outros livros e eu amei, foi o que mais me deixou com gosto de quero mais. Realmente me surpreendi com essa obra e não esperava essa personalidade encantadora de Daniel. Nossa ri demais com as Smythe- Smith, só fiquei me perguntando aonde foi parar a babá, Kkkkkk. Esse livro deixou gosto de quero mais.


Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Edição: 2017
Número de páginas: 271
Nota: 

Instagram